Liderar é comunicar? António Sacavém esclarece esta questão

blog-examprep-11282011Todos os anos escrevem-se centenas de livros sobre liderança e gestão de equipas. Em 1999, por exemplo, escreveram-se mais de 2000 livros sobre esta temática. Porque é que existe, então, tão grande interesse pela liderança?

Naturalmente que não existe uma resposta única para esta questão. Pode ser a necessidade que temos de servirmos e inspirarmos os outros, de sermos reconhecidos, de manifestarmos o nosso propósito, de tirarmos o melhor de cada pessoa, de deixarmos um legado, etc. De qualquer forma, seja qual for o motivo, uma das competências mais poderosas de que dispomos para atingir estes diversos fins é a comunicação. A este respeito, a ciência revela que os líderes investem, em média, 75% do tempo a comunicar. Comunicam através das palavras, para veicularem ideias, e através do corpo e do tom de voz para transmitirem emoções e intenções. Culturalmente, somos educados para atribuir especial ênfase à primeira, não obstante, mais de 60% do processo de comunicação é não-verbal. Um dos desafios da Liderança é, então, sermos capazes de interagir de forma mais integrada e congruente. Para tal, é necessário existir um alinhamento entre aquilo que dizemos, e aquilo que sentimos enquanto dizemos. O desafio é ousado, mas esta é seguramente uma competência-chave para executarmos um estilo de liderança mais autêntico, influente e eficaz.

 

António Sacavem é advisor da All United Sports, docente universitário, fundador das marcas Microexpressões Faciais ® e Linguagem Corporal ®, Licensed Partner do Center for Body Language International, autor e International Trainer.
« Voltar às últimas notícias