Gerontomotricidade, o livro: programa de exercício físico para pessoas idosas, por Armando Costa

Envelhecer é um processo que se inicia com a concepção do Ser Humano e no qual a palavra retrocesso não exerce nenhuma influência sobre o relógio biológico de cada indivíduo. Podemos dizer que se trata de um processo individual com características progressivas, dinâmicas e lentas.

Atualmente, em virtude de um conjunto diversificado de factores (ex: melhoria de cuidados básicos de saúde, maior adesão a hábitos de vida saudável, entre outros), assistimos a uma alteração demográfica que eleva o número de idosos no nosso planeta. Desta forma, ao conceito de envelhecimento associam-se outros conceitos como envelhecimento ativo e autonomia funcional basilares para a obtenção de um envelhecimento bem-sucedido, possibilitando assim ao idoso assumir um papel ativo na sua vida com autonomia e independência. A atividade física, ao potenciar a manutenção de estilos de vida independentes e funcionais, assume assim uma importância acrescida na idade sénior.

gerontomotricidade_1Contudo, poderemos formular a seguinte questão: “Será apenas a simples prática de atividade física a unidade estrutural de uma melhoria da saúde e por inerência qualidade de vida do idoso?” Sou da opinião que a prática de atividade física se assume como um catalisador desta melhoria numa perspectiva stricto sensu enquanto unidade integral e estruturante da Gerontomotricidade. “Mas o que é a Gerontomotricidade?” A gerontomotricidade é por definição uma sub-área da motricidade humana que perspectiva o desenvolvimento da aptidão física e autonomia funcional do idoso, bem como permite uma melhoria da sua qualidade de vida através da simbiose estabelecida entre atividade física, funcionamento cognitivo e comportamento adaptativo da pessoa idosa.

Desta forma, para promover programas de gerontomotricidade deveremos conferir-lhes um carácter holístico de forma a permitir integrar e potenciar as vertentes mencionadas, perspectivando os benefícios que a atividade física assume na melhoria da qualidade de vida do idoso mas também no funcionamento cognitivo e comportamento adaptativo da pessoa idosa. Torna-se por isso necessário possuir conhecimentos de um leque de áreas variadas como a fisiologia do exercício, o desenvolvimento motor, a psicologia, a didática, a pedagogia ou as neurociências e depois conseguir manipular um conjunto diversificado de variáveis de forma a obter a implementação de programas de gerontomotricidade que consigam dar resposta às necessidades dos idosos.

gerontomotricidadeFoi com o intuito de dar apoio/orientação na organização, planeamento e implementação de programas de exercício físico para idosos que se elaborou o livro: Gerontomotricidade: programa de exercício físico para pessoas idosas, uma obra da autoria de Clarissa Printes Ph.D.; Armando Costa Ph.D.; José Marmeleira, Ph.D. e Pablo Carús Ph.D., editada pela Self Desenvolvimento Pessoal Editora.

O livro encontra-se dividido em seis capítulos:

O Capítulo 1 – A Gerontomotricidade como área de conhecimento e de intervenção elucida o leitor sobre esta sub-área da motricidade humana enfatizando os seus princípios, principais objetivos de trabalho e recomendações para prática de atividade física.

O Capitulo 2 – O Envelhecimento e Adaptabilidade Funcional aborda as alterações fisiológicas inerentes ao processo de envelhecimento estabelecendo um paralelismo com a adaptabilidade funcional do idoso;

O Capítulo 3 – Funcionamento Cognitivo e Gerontomotricidade enfatiza os benefícios de habilidades cognitivas com a atividade física, explica os mecanismos que suportam a relação entre atividade física e funcionamento cognitivo e aborda a importância das práticas em dupla tarefa.

O Capitulo 4 – Avaliação da aptidão física funcional na pessoa idosa apresenta uma seleção de baterias de testes físicos validadas adequadas às pessoas idosas.

O Capítulo 5 – Proposta de um programa de Gerontomotricidade propõe uma organização de programa de Gerontomotricidade abordando uma progressão sequencial e contínua das atividades práticas a serem desenvolvidas.

Por fim,  O Capítulo 6 – Implementação de programa de exercício físico sénior em autarquia. Uma realidade em Portugal promove a prática empoderada de propostas de Envelhecimento Ativo, centrado na implementação de programas de exercício físico especializado para idosos em autarquias, sendo um capítulo elaborado com a colaboração especial da Dr.ª Sofia Neves.

Esta é assim uma obra que reúne todo um corpo teórico inerente à gerontomotricidade e todas as áreas que se relacionam com ela e possibilita uma implementação de boas práticas de propostas de exercício físico para pessoas idosas.

 

Armando Costa é Doutorado em Ciências do Desporto pelo INEF da Catalunha, é docente convidado no Instituto Superior de Ciências Educativas onde também coordena Curso Avançado em Envelhecimento Ativo e Gerontomotricidade. É diretor da Revista Eletrónica de Desporto e Atividade Física.
« Voltar às últimas notícias